Namoro de férias

De Férias com o Ex termina com barraco, sexo e… pedido de casamento A 6ª temporada do programa chegou ao fim nessa quinta-feira (6/8) e chocou com um pedido de namoro e casamento, além de muita festa e bebida A expressão “namoro de férias não sobe a serra” não é regra, mas a grande maioria dos relacionamentos que começa nas férias, não dá pé! As férias foram feitas para curtir, para badalar e não para se amarrar. Ninguém ta no clima de encontrar um grande amor, mas nada, absolutamente nada é impossível! Daniel Guerreiro de férias com Soraia Publicado por: lpereira Agosto 21, 2020 Daniel Guerreiro, ex-concorrente do Big Brother 2020, anunciou, ontem 20 de agosto, que ia uns dias de férias para o Algarve. Curso de férias: Namoro 1. CURSO DE FÉRIAS Namoro I – O cristianismo e a sexualidade II – Teologia do Corpo III - Namoro 2. I PARTE - O QUE ESTÁ NO CENTRO DO CRISTIANISMO? “O Verbo se fez Carne e habitou entre nós” Jesus se fez homem, para nos redimir em nossa corporeidade. Poderemos pensar o ser humano sem o Corpo e Alma ... O grupo de ex-concorrentes que ficou conhecido no ‘Big Brother’ como os ‘Sensatos’, constituído por Soraia, Diogo, Ana Catharina e Daniel Guerreiro provaram mais uma vez que a amizade construída no reality show da TVI permanece. Os ex-concorrentes rumaram ao Algarve para uns dias de descanso e nas redes sociais não hesitaram em partilhar fotografias das férias com os fãs. Muitos milhares de homens e mulheres convidam ou pretender ser convidadas para umas férias. Atreva-se e encontre pessoas para irem de férias consigo. Eles e elas convidam e querem ser convidados para férias Facilmente você vai fazer amizade para as suas férias. Milhares de pessoas querem convidar ou ser convidadas para passar férias. Maria Botelho Moniz, de 36 anos, deu uma nova oportunidade ao amor. Conheceu e apaixonou-se pelo motociclista Pedro Bianchi Prata, dez anos mais velho. O romance, até agora mantido em segredo, começou a ser notado durante as férias da apresentadora na Comporta, em Grândola. Final do 'De Férias com o Ex: Celebs': Any reprova namoro de Yasmin e Lipe Ribeiro. 'S e vocês foram ficar juntos eu vou ficar mais afastadas de vocês porque vocês me fazem mal', disse a DJ Olá, membro da 'Namoro!'. Tudo bem? Aposto que se você. já entrou de férias, deve estar tudo. maravilhoso. E o blog de hoje será. justamente sobre as mais amadas, esperadas e demoradas férias. Se você está confuso sobre o que. fazer nelas, até porque ficar apenas. no celular não faz bem... Continue a. leitura, que deixarei muitas dicas Na noite de hoje, Pedro Ortega utilizou suas redes sociais para anunciar o fim do seu relacionamento com Carolina Portaluppi. O empresário ficou famoso por sua participação no reality show da ...

Crise existencial? Qual o sentido da vida?

2020.09.12 01:27 sheisice Crise existencial? Qual o sentido da vida?

Estou a escrever este desabafo novamente porque ontem o apaguei sem querer. Há uns dois dias sai com duas amigas minhas e antes que digam que não respeitei a quarentena, moro em Portugal, onde a quarentena acabou há meses. Continuando...
A maioria dos meus amigos já trabalha ou estuda na faculdade enquanto que eu, por ter 'acabado' a escola mais tarde, não faço nem um nem outro. Pretendo começar a trabalhar ainda este ano mas esse não é o tema deste desabafo. É frustrante para mim saber que não posso compartilhar experiências parecidas com as dos meus amigos pois parece que estamos em fases diferentes de vida mesmo com a mesma idade. Sei que este ano não vou poder entrar na faculdade e que provavelmente no próximo ano será a mesma coisa mas mesmo que entrasse, acho que a faculdade já não teria o mesmo significado para mim como antes. E sim, eu sei que a vida não se resume em fazer um curso, trabalhar para construir uma família, apesar da nossa sociedade ver isso como o básico para uma pessoa ser minimamente feliz.
Então quando saí com as minhas amigas, o que deveria ser um encontro alegre tornou-se sufocante.
Elas as duas estudam o mesmo curso mas em faculdades diferentes, ambas acabaram o primeiro ano e claro que ficaram muito entusiasmadas em compartilhar isso comigo. Eu fiquei feliz por elas. No entanto, 90% da conversa que tivemos foi sobre o curso delas(não estou a brincar quando digo isso) e foi ai que comecei a desejar voltar para casa. Não queria sentir inveja ou algo do tipo mas também não queria ficar aquele tempo todo a falar só de faculdade quando elas mesmas estavam de férias! Eu pedi para falarmos de outros temas além do curso delas e elas concordaram. Falamos um pouco sobre o que cada uma fez durante estes meses e claro que elas tinham novidades para contar (namoro, passeios, a vida dos nossos amigos, etc) enquanto que eu não tinha nada de emocionante para contar pois passei praticamente estes meses em casa, mesmo quando a quarentena acabou aqui em Portugal.
A conversa continuou e uma das minhas amigas que tem o costume de interromper a conversa para falar dela mesma, não parava de nos interromper. Tivemos até que lhe explicar que ela estava a interromper e ela pediu desculpa. Ela costuma fazer isso mas não o faz com arrogância, apenas fica muito entusiasmada. Todos temos defeitos, né? Então quando essa minha amiga recebeu uma chamada, a minha outra amiga começou a falar comigo e foi ai que eu comecei verdadeiramente a falar, sem frases soltas ou monossílabos. Até a minha amiga comentou isso, que enquanto a outra falava por chamada, eu comecei a falar.
Durante a conversa, comentei sobre ter pensado no verdadeiro sentido da vida pois passei estes meses a me questionar muito sobre isso. E quando elas me perguntaram qual era o sentido da vida para mim eu respondi algo como "O sentido da vida para mim? Acho que é sobreviver!". A frase soou deprimente pois as repostas delas em relação à pergunta foram muito mais interessantes e cheias de sonhos como "acabar a faculdade ou marcar a diferença ajudando alguém e bla bla". E mais uma vez senti-me uma idiota.
Elas voltaram a puxar o assunto faculdade, começaram a falar sobre as matérias do curso que eu não entendia nada mas sorria e fingia adorar ouvir tudo. Elas se aperceberam que estavam a falar demais sobre isso e pediram-me desculpas mas sempre voltavam para o mesmo. Algumas vezes ainda tentavam que eu falasse sobre outras coisas mas eu não tinha nada de interessante para dizer. Comecei a desejar que o dia acabasse logo e felizmente uma delas disse que tinha que ir para casa e eu aproveitei para também sair dali.
Quando cheguei a casa chorei. Sentia-me uma falhada e vazia por dentro. Percebi que a minha vida está parada, fechada numa bolha, porque eu não faço nada para mudar isso, simplesmente fico no conformismo. Quero emoção, algo novo na minha vida mas estou cansada de viver. Quero pessoas verdadeiramente interessadas em me conhecer profundamente pois sinto que a maioria que me cerca não quer saber de mim de verdade, talvez me achem muito burra ou apenas apagada...Mas como posso querer que me conheçam profundamente quando nem eu faço esse esforço por mim mesma? Será que devo mesmo me esforçar mesmo sabendo que não valerá mais a pena pois vou morrer um dia?
E não, não me vou suicidar. Apenas estou cansada. Sinto que a vida não tem significado. Fazer x cursos, ser dono de uma empresa ou construir uma família. Tudo isso um dia vai acabar quando a morte chegar e eu só quero que ela chegue. Sei que estou numa crise existencial a encaminhar para uma depressão. Sei também que este texto ridículo não me vai levar a lado nenhum mas estou cansada. Só quero perceber o sentido de colocar vida na terra para depois sofrermos. Pessoas vivem com a dor e falta de itens básicos na vida enquanto que eu, com os pais vivos, um teto e amigos, sinto-me vazia, estranha...
Qual seria o sentido da vida se não sobreviver? Os últimos meses foram intensos para todos nós e isso só me fez ver que não tem necessidade nenhuma estarmos vivos. As pessoas sofrem, uns mais que outras. É inevitável. Estou cansada de ver tanto sofrimento para depois saber que vamos todos morrer.
O mais engraçado nisto tudo é que eu faço parte daquele grupinho de pessoas que acredita em vidas passadas (sim, não me julguem). Então, sendo eu uma pessoa que acredita no reencarne e desencarne, devia saber que a vida apesar de efêmera, terá continuidade noutra vida e que não estamos aqui nesta vida por acaso. Só que ultimamente esse pensamento criou-me mais incertezas do que certezas. Porque se de facto vidas passadas existem, eu não quero reencarnar novamente. A vida já é tão exaustiva para reencarnar novamente...
É isso. Eu não quero tirar a minha vida, apenas quero que a vida me tire dela.
Enfim, obrigada se chegaram até aqui. Peço desculpas pelo desabafo cheio de contradições e erros ortográficos. Se quiserem dizer algo, fiquem à vontade!
submitted by sheisice to desabafos [link] [comments]


2020.09.07 08:06 arrux1 Eu estou exagerando ou sendo c*zona? Pessoa morando com a família sem consentimento de todos

A minha vida quase toda morei com meus irmãos e minha mãe na casa dela (onde estou atualmente). Porém, em 2016 mudei-me para o Rio de Janeiro por conta da faculdade e fiquei voltando a minha cidade natal apenas nas férias. Com a pandemia consegui homeoffice do estágio e EAD e regressei a casa da minha mãe em março pois achei que seria uma boa ideia ficar mais próximo da minha família nesse momento (risos) e estou temporariamente aqui até agora...
Meu irmão mais velho arranjou uma namorada (eles namoram + ou - a 2 anos) que é sócia de trabalho dele. No inicio do relacionamento ela aparecia de vez em quando aqui em casa, e quanto mais a produção do trabalho deles aumentava mais a frequência dela por aqui tb aumentava. Eu nunca tive problemas com a presença dela antes, até pq passava a maior parte do meu tempo no Rio. Porém, no terceiro mês que regressei a casa da minha mãe, em meados de junho, comecei a achar estranho o fato que ela ficava 24/7 aqui em casa, comia, dormia, ia pro trabalho, voltava e ficava direto por aqui.. porém relevei por questão da pandemia... era compreensível. Meu irmão do meio começou a ficar um pouco incomodado com isso tb pq jamais em nossas vidas trouxemos parceiros para passar tanto tempo nessa casa (até pq no passado, nossa mãe nunca permitiu) e segundo ele, essa situação já estava acontecendo bem antes da pandemia (meu irmão do meio também tem namorada atualmente e ela só apareceu por aqui nesse período algumas poucas vezes). Para além dessa situação, eu não me sinto muito confortável quando pessoas que não são do convívio diário passam muito tempo no lugar onde moro interruptamente, sinto que é uma invasão de privacidade (isso acontece também no meu apartamento do Rio com visitas que ficam mt tempo as vezes, mas converso com minha house mates e sempre resolvemos as situações numa boa - moramos a 4 anos juntas).
O tempo foi passando, eles começaram a comprar uma cama nova, microondas... até que minha mãe hoje confessou pra mim que achava que a menina tinha entregado o apartamento dela e estava morando aqui em casa (ela faz univ fora e n tem família aqui). A questão é: quando eu ouvi isso, eu fiquei muito puta!
Cara eu achei um absurdo a situação. Como é que uma pessoa se muda pra casa que eu morei minha vida quase toda e não conversa com ninguém? Tipo, eu entendo que estamos numa pandemia, ok, mas a menina se mudou sem previsão nenhuma de volta e não falou nada sobre isso. Como é que alguém vai comendo pelas beiradas e do nada PUFF se muda pra sua casa? Eu achei bizarro pra crl sendo que nem noivos eles são nem nada, é um namoro de 2 fucking anos.
Eu me senti desrespeitada pois não fui consultada e dividi isso com minha mãe. Falei que não gostei da forma que as coisas foram feitas, como é que se mudam pra uma casa com uma família morando e não consultam os moradores? Ela me respondeu que achava que eles iam casar em breve pq "a menina queria muito" e como mãe, queria dar o apoio nesse momento.
A menina não conversou nada com minha mãe que ia se mudar pra lá e aparentemente ela não ta ligando muito pra isso... Porém minha mãe ficou chateada pq eu fiquei afetada. Mas eu não acho que estou errada... enfim, de qualquer forma já estou vendo passagens para regressar ao Rio no próximo mês pois meu trabalho vai voltar presencial em breve, mas está me preocupando o fato dessa situação se alargar por muito tempo... tenho medo de ter que voltar pra essa casa por questões financeiras no futuro (vou fazer de tudo para que não) e ter que conviver com mais uma pessoa que não escolhi (como se não já bastasse a relação conturbada com meus familiares). Eu jamais me mudaria pra casa dos pais de um namorado sem conversar com a família dele antes nem traria pra morar comigo assim sem mais nem menos. Enfim, vocês acham que eu estou exagerando? É legítima minha indignação?
Nota: Meu irmão mais velho já teve relacionamentos muito mais duradouros no passado de 5, 6 e 8 anos e isso NUNCA rolou antes, nunca tive esse problema com nenhuma delas. Nem com namorados meus ou namoradas do meu irmão do meio.
Nota2: Aparentemente essa menina quer muito casar com ele e eles se dão bem, mas não sei se meu irmão quer...
Nota3: Todos os moradores da casa são adultos maiores de idade.
submitted by arrux1 to desabafos [link] [comments]


2020.08.27 09:02 SLAPPVISHKK Fiz um teste social com meus "amigos" sem saber.

Hola luvra (eu sei que ele tá de férias mais eu só queria compartilhar isso aqui) gatas incriveis editores incriveis e papelões (ou o que sobrou deles kkk) e turma que está á veler.
Bom tudo começou quando eu mudei de escola depois de cinco fucking anos eu estava em uma escola nova onde não conhecia absolutamente ninguém. Então como qualquer pessoa eu queria fazer amigos porém, eu sempre tive problemas com isso porque eu sou meio estranho quando eu fico muinto a vontade (então dá pra imaginar que as pessoas me ignoravam muinto por causa disso né?). Então a solução que eu encontrei pra isso foi fazer uma coisa que eu fazia com muinta proficionalidad (leia com a voz que o Luba faz pro Meme Man) e o que era? Mentir óbvio (pra caso você não saber, tem niveis que você pode ir em uma mentira que vai de algo ser verdade, mentira, uma mentira muinto bem contada, uma história tão absurda que só pode ser mentira e uma história tão absurda de improvavél que só pode ser uma verdade). Então eu comecei a mentir usando fatos tão absurdos que ninguém disconfiaria que podia ser mentira. Então criei algumas amizades com isso, e isso continuou por quatro anos ( e isso não é um exagero). O que aconteceu depois de um tempo eu menti que sobre estar namorando, só pra ter um conforto e atenção de outras pessoas mais depois de um ano aconteceu o pior, eu fiz amizade com uma menina (que vamos chamar de Rainara) que eu já conhecia por causa de outras amizades mais nunca era tão proximo dela, mais quando eu descobri que ela era praticamente eu quanto fico muinto a vontade eu fiquei muinto próximo dela e comecei a gostar dela. Mais eu teoricamente estava "namorando" né? Então não tinha como eu ficar com ela ainda mais porque depois de um tempo ela começou a namorar também (FUCK) então eu simplismente desisti de tentar ficar com ela também por respeito com ela já que de fato ela era a minha melhor amiga. Ou isso era o que eu pensava até ela términar com aquele cuzão e ficar solteira e carente. Mais no resumasso eu comecei a namorar com ela usando a mentira que eu términei com a minha ex (o que nunca aconteceu já que até aquele ponto eu nunca fiquei com ninguém). Ai que me caiu a ficha que sem querer eu fiz um teste social com todos os meus "amigos" (o teste que eu fiz sem querer pra quem não entendeu foi: Eu praticamente provei sem querer que as pessoas se enteressam por quem tem uma vida absurdamente interesante e com as minhas mentiras eu fiz a minha vida interresante com fatos falsos [eu sou um gênio do crime]). E eu comecei a me sentir culpado não porque eu fiz um teste social mais sim porque eu percebi que as minhas mentiras tomaram um rumo que eu não tinha mais controle se eu nunca falasse a verdade mais mesmo assim eu não parei de mentir pra justamente eu tentar manter meu namoro com a Rainara. Mais aconteceu o pior, a Rainara términou comigo porque ela ficou traumatizada com o primeiro namoro dela (que foi um relacionamento extremamente tóxico diga-se de passagem). E foi aqui que eu perdi o controle das minhas mentira. Porque eu estava metindo sobre a minha saúde mental pra tentar voltar com ela ( eu sou o babaca realmente) mais o pior é que de fato eu desenvolvi uma psicopátia e comecei a tomar muintos anti-psicoticos pra controlar isso. Eu cheguei em um ponto que eu recentemente eu tive que contar toda a verdade para a Rainara. Eu não sei o que vai acontecer agora depois dessa saga que foi na minha vida e eu estou com medo de perder algumas dessas amizades.
Eu estou contando isso aqui porque eu precisava de algum lugar pra desabafar e eu lembrei da melhor comunidade do Youtube então aqui foi quase uma sessão de térapia pra mim. E se por alguma conhecidencia desgraçada algum dos meus amigos que eu fiz nessa fase da minha vida estiverem lendo isso, eu só pesso desculpas.
submitted by SLAPPVISHKK to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.26 02:45 pedrinxl8 Fui babaca por fingir gostar da minha amiga pra não deixar ela mal

Tava lá Eu nos meus 11 anos na época estava no quarto ano , eu tinha uma melhor amiga que vamos chamar de zarls E ela sempre mostrava que gostava de mim( inclusive teve um dia que ela ficou batendo a cabeça pq queria me beijar) , aí eu falava que gostava dela pra não deixar ela triste, foi então que ela me pediu em namoro e tbm a sala inteira shippa a agente então foi em público e fiquei com vergonha de dar um fora nela então eu fui E aceitei , eu nunca tinha coragem de terminar com ela por medo de perder a amizade e talz aí eu fingi que esqueci nas férias e ela com vergonha de mim ter esquecido esqueceu tbm ( eu fiquei sabendo disso anos depois ) . Sei q depois disso ela ficou meio triste mais agente superou isso . Mais no fim ano passado gostei dela e me ferrei pq ela acabou ficando com um menino . Então essa foi a história espero que tenha gostado
submitted by pedrinxl8 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.12 15:44 sairennorebi Fui a babaca por contar a história de como eu e meu marido nos conhecemos? #Turmafeira

Oi Luba, editores, possível convidado virtual, gatas, papelões sobreviventes e turma que está a ver, quero muito participar por que preciso saber se eu fui a babaca na história.
Bom Luba, eu tinha uns 18 anos na época e minha amiga a mesma idade que eu, vamos chama-la de Karla para não expor. Nós éramos melhores amigas desde crianças. Somos da mesma igreja e, após eu ter um término com meu ex namorado entrei pra um dos grupos que tinha na minha igreja que ela participava. Assim que eu entrei reparei em um rapaz que também fazia parte e logo eu dei uma desculpa para pegar o número dele e começamos a conversar cada vez mais, vamos chamar ele de Carlos. Um tempo depois que estávamos conversando comecei a gostar dele e como eu e a Karla éramos melhores amigas eu fui contar pra ela. Quando contei ela disse que também gostava dele mas que não tinha tido coragem de chegar nele. A questão é que a Karla realmente é mais tímida que eu, mas ela conhecia ele antes de mim e não tinha me falado nada. O clima ficou meio tenso por um tempo e eu até pensei em me afastar do Carlos, afinal não queria perder a amizade dela, mas um tempo depois, quando as coisas estavam começando a ficar mais normais, Calos veio me falar que o melhor amigo dele estava gostando da Karla, vamos chama-lo de Tiago e que queria saber como chegar nela. (Ps. Carlos descobriu que eu e a Karla estávamos gostando dele pela mãe do Tiago, ela era líder desse grupo da igreja que participávamos.) Tiago também era muito tímido então não tinha muita coragem de chegar na Karla mas com algumas dicas ele conseguiu e os dois se aproximaram. Eu e o Carlos começamos a namorar e pouco tempo depois a Karla e o Tiago também, o que era bem legal por que saíamos juntos e éramos um grupo de melhores amigos. Tenho que deixar claro também que Tiago, com o passar do tempo começou a dar sinais de ser meio babaca com a Karla, como fazer ela sair de um emprego que ela estava ganhando muito bem pra ir pra outro que ela ganharia salário mínimo só porque no primeiro ela tinha que ir super arrumada pro trabalho (era corretora de imóveis), isso por que ela ainda está não era formada e tinha que pagar sua própria faculdade por que os pais dela não tinha condição, enquanto ele era formado e não trabalhava e ficava o dia todo em casa jogando.
Passaram-se anos nesse meio termo e Carlos e eu começamos um relacionamento a distância por que ele foi estudar medicina em outro país, e mesmo assim continuávamos juntos e com uma relação muito boa. No último ano, eu já tinha 22 anos, estava nas férias e Carlos estava comigo e fomos no aniversário da irmã de Tiago (ela era muito minha amiga e do Carlos também) e tinha outra amiga nossa lá, vamos chama-la de Larissa, ela veio me contar que tinha começado um relacionamento e que tinha começado meio errado e que tinha sido muito complicado e que estava com medo de por ter começado errado dar tudo errado (detalhe eu estava noiva do Carlos nesse dia e já estávamos próximo do casamento). Com ela me contando isso resolvi contar pra ela como foi o começo do meu relacionamento com o Carlos e como foi difícil porque eu tinha uma amiga que gostava dele, mas eu troquei todos os nomes e não expus ninguém, para mostrar pra ela que as vezes começa difícil como forma de provação pra ver o quanto as pessoas se gostam mesmo, mas que no final podia dar certo. O problema foi que a Karla e o Tiago estava perto e eu não vi, ela escutou tudo e ficou muito puta comigo. Fiquei sabendo depois que o Tiago tinha brigado muito com ela, falando que ele tinha sido o resto, que na verdade ela queria ter ficado com o Carlos (eles já tinham mais de 3 anos de namoro), sendo que ele sempre soube do começo da história, até por que foi a mãe dele que contou tudo pro Carlos. Resumindo ela ficou muito brava comigo e hoje não olha nem na minha cara, detalhe, eles eram nossos padrinhos de casamento e depois disso tivemos que achar outro casal às pressas por que estava perto do casamento. Durante a briga eu disse pra ela que ela estava deixando o Tiago decidir tudo da vida dela inclusive quem ela seria amiga e por isso ela estaria se afastando de mim, mas ela diz que eu inventei toda aquela história e que ela nunca tinha gostado do Carlos, sendo que tem outros amigos nossos que viveram esse momento conosco e sabem que é tudo verdade.
Atualmente estou casada com o Carlos e estamos vivendo muito feliz com ele no Peru (onde ele faz medicina). Ela continua o relacionamento com o Tiago e até onde eu sei ele está morando em outra cidade mas ainda controla cada movimento dela, não deixando ela ter amigos que ele não queira e nem fazer nada que ele não deixe. A mãe dela (muito amiga da minha mãe) detesta o Tiago e tudo que ele tem feito com a filha dela, que antes era uma menina feliz e alegre, agora vivia triste e chorando.
Então, eu fui a babaca por ter contado a história de como eu e meu marido nos conhecemos para uma amiga?
submitted by sairennorebi to u/sairennorebi [link] [comments]


2020.08.12 05:25 player_br1 Um ano frustrante

Primeiro vou esclarecer umas coisas Eu to com sono então provavelmente só vou responder amanhã e erros d português é culpa do sono.
Vcs já devem ter lido vários posts assim, mais eu ja to a uns meses querendo falar disso. Esse ano tinha tudo para ser o melhor ou um dos melhores da minha vida, por ter entrado no ensino médio eu mudei de escola, e eu n podia pedir por uma sala melhor, tipo, eu realmente odiava a minha antiga sala, era um nível q tinha dias q eu n ia porque era perda de tempo, os professores n conseguiam dar aula, porém eu troquei d escola e o povo dessa escola é tudo q eu sempre quis, e p melhorar em uma sala d uns 25 alunos só 4 eram homem, então eu estava muito confiante que ia arrumar uma namorada, finalmente eu teria o meu primeiro namoro, só que tipo eu sou tímido p caramba, então nos 2 meses q eu tive de aula eu n fiz amizades "d vdd", as pessoas eram só colegas q eu talvez ja pudesse chamar de amigo. Então a quarentena começou Eu imaginei que ela iria durar pouco, então eu n me esforcei p continuar falando com os meus novos amigos (eu gosto d chamar eles assim), e quando as aulas online começaram, eu basicamente dormia a aula toda, então resumindo mt, eu n fiz amizades direito durante o primeiro semestre, algo que me fez mt mal, eu posso ter alguns amigos da antiga escola q eu realmente gosto, porém eles estão cansados, eles tiveram férias quando a quarentena começou, basicamente só isso aconteceu ate julho JULHO Eu dei sorte, tive férias o mês todo, durante esse mês ocorreram muitas coisas, primeiro, eu comecei a passar grandes períodos de tempo sem falar com nenhum amigo meu, como eu disse eles estão exaustos e tudo ta virandi briga, eu me apaixonei por uma menina da minha sala (pretendo falar com ela amanhã, nem sei como nem oq), me apaixonar eu nem sei como isso começou, ela é uma das pessoas q eu chamo d amigo da escola nova, durante as aulas antes da quarentena eu só a via como uma pessoa legal, principalmente pq eu achava ela feia, eu n sei oq mudou em mim, mais agr eu quero namorar com ela. Continuando julho, eu fiz aniversário, 16 anos, como eu n falo a data dele p meus amigos eu só recebi parabéns dos meus amigos mais antigos e da minha família, um tempo depois o amigo mais próximo do meu pai morreu atropelado, sendo bem sincero, isso não me afetou muito, porém eu nunca tinha visto o meu pai daquele jeito, até hoje eu to preocupado com ele, pq no final das contas o cara que morreu era um amigo da época da faculdade, mais p final do mês eu voltei a falar todo dia com os meus amigos da antiga escola, e para terminar o mês descobriram que a minha tia tem câncer de mama. Agosto O mês começou agr mais isso n importa As aulas online voltaram, eu to tendo prova todo dia e tendo a acordar cedo, com a volta as aulas eu interajo um pouco mais com a minha sala, mais n muito, eu fico com medo de falafazer bosta e afastar todos, e também a pessoa q eu me apaixonei deixa a câmera ligada durante a aula então o sentimento so fica maior. Esqueci de falar, porém antes de julho eu comecei a montar modelos d aviões e essas coisas, eu terminei um avião (IL2) e agr to montando um tanque (tiger 1), provavelmente essa foi uma das únicas coisas boas q sairam da quarentena, é bom fazer algo q n seja estudar, jogar videogame e assistir anime.
Bem se vc leu tudo parabéns vc tem mt paciência, mas obrigado por ler, eu to a uns 2 meses pensando em escrever isso e só hj tive vontade.
submitted by player_br1 to desabafos [link] [comments]


2020.08.05 17:59 NicolasSchieberwein BEIJEI MEU AMIGO E ELE ME DEU UM EMPURRÃO (╥︣﹏᷅╥᷅)

Oi todo mundo da fase da Terra
AGORA DEU MERDA
 Meu amigo veio passar um tempo na minha casa, ficar as férias comigo (ps: eu ñ moro no Brasil). Foi muito divertido passar o tempo com ele, até alguns dias atrás. 
Vou tentar recriar o clima (para vcs entenderem pq eu fiz o que fiz):
Nós estávamos na minha casa, era de noite e nos estávamos sozinhos, pq meus pais foram ajudar minha vovó ( ela é fraca e a pandemia está sendo muito complicada para ela ). Estávamos vendo Ghost (um filme de comédia romântica dos anos 90), só as luzes da lateral da sala estavam ligadas, o que deixava ela pouco iluminada.
Ele estava com o pijama de mini dinossaurinhos (que fica extremamente fofo nele) e nós dois estávamos enrolados na coberta junto com as pipocas.
Nós estávamos rindo de uma sena da personagem da Whoopi Goldberg, e ele estava relativamente próximo de mim, dando aquela gargalhada contagiante, ele escondeu o rosto meu ombro ( ele sempre faz isso quando ri muito ou fica com vergonha de alguma sena ).
Quando ele levantou o rosto, eu JURO que eu não sei o que deu em mim (devia ser o sono), eu beijei ele e então ele... ele me deu um empurrão.
(╥︣﹏᷅╥᷅)
O momento foi muito bizarro nos dois ficamos em choque, pelo empurrão mas principalmente pelo beijo ( esse foi meu primeiro beijo, [ e conta como beijo pq eu cheguei a enfiar a língua na boca dele], e eu sei que ele sabe disso ).
Eu só consegui pedir desculpa e me tranquei no quarto da minha irmã e fiquei chorando (aliás eu ando chorando muito, ultimamente eu estou realmente emotivo ). Uns minutos depois ele bateu na porta do quarto e disse que a vó dele tinha chamado um Uber e ele ia para casa, e perguntou se eu podia abrir a porta para ele. Isso foi horrível eu não olhei para cara dele durante o caminho até a porta, eu tava tremendo e fungando muito.
Desde então não nos falamos mais, eu não sei se consigo olhar na cara dele, ele ñ me bloqueou em nada e nem contou para ninguém, mas também ñ entrou mais em contato.
O QUE DIABOS EU FAÇO?
-converso com ele sobre o que aconteceu?
-finjo que nada aconteceu ?
-nunca mais falo com ele?
-arrumo um namoro a curto prazo, só para ele ñ querer falar sobre esse assunto?
SE ELE VIER FALAR COMIGO?
-eu converso
-eu mudo de assunto
Pfv me ajudem!
Resolução: https://www.reddit.com/TurmaFeira/comments/i4t5bl/deu_um_beijo_no_meu_amigo_e_ele_me_deu_um/?utm_source=share&utm_medium=ios_app&utm_name=iossmf
submitted by NicolasSchieberwein to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.30 20:54 nehesis Relacionamento aberto a distância

Oi gente bonita
Olha só: eu não sou monogâmica. Sou casada há 4 anos e meio e namoro há um ano. Eu moro em Portugal e meu namorado vai se mudar pra Alemanha por pelo menos um ano. Durante esse período, vamos nos ver a cada dois meses.
Ele já viveu um relacionamento a distância (ele via a ex dele uma vez por ano e eles passavam as férias juntos. Durou tipo 5 anos e era monogâmico/fechado) e eu sei que PRA ELE isso não será problema nenhum, principalmente porque nosso relacionamento sempre foi aberto e permenacerá assim.
Eu o amo profundamente e quero casar com ele um dia. Inclusive, planejo pedir ele em casamento no primeiro "retorno" dele após a mudança, porque caso ele aceite (e acho que vai), isso vai me dar uma motivação pra aguentar esse um ano e a gente começar a planejar nossa vida a longo prazo. Enfim...
Meu problema é: como lidar com a saudade? Eu nunca fiquei mais de uma semana sem ver ele durante todo esse ano de relacionamento e me deixa apreensiva a saudade física que vou sentir dele. Alguém aí possui histórias de sucesso de relações assim? Sejam elas não monogâmicas ou não.
É isso gente obg.
[Resumin da massa: meu namorado vai mudar de país por um ano e nosso relacionamento se tornará a distância]
submitted by nehesis to desabafos [link] [comments]


2020.07.30 02:42 veroin7 Como não terminar um relacionamento

Olá Luba, editor, gatas, possível convidado e turma que está a ver. Essa é minha primeira turma feira, espero que gostem da história do pior dia da minha vida, e quero que vcs julguem se eu fui babaca ou não. PS: em minha opinião eu fui uma completa babaca mas prefiro que tirem suas próprias conclusões.(ela segue você então não citarei nomes)
Bom, me assumi por meus pais no 8°ano, um dia após pedir minha atual ex namorada em namoro (foi no dia do aniversário dela), mas meu pai era/é muito preconceituoso e não aceitou muito bem essa notícia. No meio do meu 9°ano (nas férias de julho pra ser mais exata) ele praticamente me obrigou a terminar com ela caso contrário iria entrar na escola e bater em nós dias na frente de todos. Eu fiquei com muito medo e prezava a segurança dela a cima d tudo. A gente já tinha tentado terminar várias vezes por conta de a mãe dela não aceitar o namoro por ela ser muito nova (na época ela tinha 13 e eu 14), mas sempre acabávamos continuando o relacionamento. Então eu bolei um plano durante toda as férias daquele ano. Todos os dias eu mandava um textinho pra ela me declarando e dizendo o quanto eu amava ela (aliás ainda amo) e tal. Então as aulas voltaram. Ela tinha muito ciúmes de uma aluna que havia entrado na minha sala naquele ano, então usei isso a meu favor. Falei pra garota que minha namorada n gostava dela, que já havia chamado até ela de puta, a garota a princípio não tinha ligado então meu plano estava correndo risco de não dar certo; até que um moleque da minha sala começou a jogar lenha na fogueira e botou na cabeça da menina que ela tinha que ir tirar satisfação com minha namorada, e aí que a merda começou pq o intervalo era em menos de 15 min. Chegou a hora e quando a garota chegou no pátio deu de cara com minha ex saindo da área onde era a quadra e foi direto nela. Ela começou a falar um monte com minha ex que não entendeu nada e quando me viu atrás da menina entendeu que se tratava de uma mentira, quando eu vi o olhar dela de decepção meu mundo caiu e eu me arrependi amargamente, mas não havia mais volta (ela n suportava mentiras, podia magoar ela o quanto fosse, mas nunca mentir) e então ela nunca mais olhou na minha cara desde esse dia. Eu chorei por semanas e só consegui ficar com outra garota quase um ano após o término pois um amigo me trancou no banheiro com a mina caso contrário teria ficado na seca muito mais tempo. Eai fui babaca ou não? Espero q tenha gostado Luba e gerado um bom conteúdo pro canal, bjz <3.
submitted by veroin7 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.29 02:17 JhowneeBitch O QUE SÓ ACONTECE EM FILMES MAS INFELIZMENTE ACONTECEU COMIGO

Olá, People, Luba e quem estiver lendo. Isso aconteceu e tenho testemunhas. Aliás, essa história é contada até hoje, talvez até por pessoas das quais nem lembro mais que existam. Mas vamos lá.
Começou em 2009, eu estava no último ano do ensino fundamental, e já me reconhecia como Bissexual. Na época, eu era talvez o único aluno daquela escola que era abertamente LGBT, então, consequentemente, acabei ficando muito popular. Todo mundo sabia quem eu era e etc. Lembrando que eu era o único, então, não tinham outros Boys por quem eu pudesse ter... Um lance. Só garotas. Então eu pegava um monte de garotas. Até que comecei a namorar com uma garota que vamos chamar de "N". Eu e "N" namoramos por quatro meses e tava tudo certo. Mas dentro de mim, eu sabia que eu não tinha nada de Bissexual. Que talvez fosse só uma fachada pra eu me sentir "Menos Gay" (Se é que isso faz sentido) até que vi que eu estava certo. Então, um dia, tomei vergonha na cara e abracei minha completa homossexualidade. Eu e "N" íamos e voltávamos da escola de Perua Escolar, então estávamos juntos dentro e fora da escola. Assim que virou o ano, para 2010, e eu entrei no colegial, Tive que terminar com "N" obviamente, e explicar tudo pra ela, que eu era GAY, não BI, que não dava mais pra continuar nosso relacionamento. Ela aceitou NUMA BOA. Inclusive viramos bons amigos. O que ela não sabia, é que um dos motivos por eu ter terminado também foi porque eu estava me apaixonando por um garoto, que vamos chamar de "W". O "W" não era da mesma escola que a gente. Mas a nossa perua escolar, carregava dois grupos de alunos ao mesmo tempo, os da nossa escola, e alguns da outra (a dele, no caso). Então eu via "W" todo dia também, na ida e na volta. Mas o "W" não era gay ou bi, ou pelo menos não aparentava. Eu fui chegando na amizade... mas com segundas intenções. Até que um dia, minhas segundas intenções ficaram claras pra ele. E para minha surpresa, ele revelou que também tinha sentimentos por mim. Nos beijamos e tal, mas ele ficou muito apreensivo, e decidiu que não teríamos nenhum envolvimento. Fiquei chateado, mas fazer o que. Todo adolescente pode ter conflitos sobre sua sexualidade, então aceitei de boa e passei esse pano pra ele. Até que, no dia seguinte, ele diz que sonhou comigo, que não conseguia parar de pensar em mim e boom! Me pediu em namoro. Eu aceitei, é claro! Eu estava apaixonado e era tudo tão emocionante. Namoramos, e muito bem! Não tinha brigas, DR, ou crises de ciúmes. Brincávamos muito, fazíamos piada.. Era um namoro cheio de alegria, muita química e cumplicidade. Tínhamos os mesmos gostos... era tudo perfeito. Passaram-se alguns meses, e um dia... Ele me disse que queira terminar. Acontece que ele estava sofrendo preconceito na escola dele. Havia inclusive perdido algumas amizades quando o fato dele estar namorando com outro garoto (eu) veio à tona. Ele não conseguia suportar a pressão do preconceito. Disse inclusive que muitas pessoas na escola dele haviam parado de chamá-lo pelo nome, e o chamavam só de "Viado." Ele inclusive ficou com medo que alguém contasse tudo pra mãe dele e etc. Então, terminou comigo. Eu fiquei DEVASTADO. E pior é que eu não podia fazer nada. Não adiantou falar nem opinar, porque eu mesmo, nunca senti na pele esse tipo de preconceito. Na minha escola, todo mundo era super gentil comigo e nunca sofri nenhuma rejeição.
Alguns dias se passaram, eu só conseguia sofrer por amor. Até que, "N", lembram dela? A minha ex? Então, eles começaram a ficar muito próximos... E quando me dei conta, estavam namorando.
Algo que eu não desejaria ao meu pior inimigo, é ver DOIS EX SEU SE PEGANDO, SE BEIJANDO E SE LAMBENDO NA SUA FRENTE, DIA APÓS DIA, ainda mais apenas uma semana depois do nosso término. Estávamos todos enclausurados numa perua escolar na ida e na volta, não tinha pra onde escapar, era impossível não ver eles se agarrando. Que merda! Eu a deixei por ele, ele me deixou, e depois ficou com ela? PQP!

Mas logo eles terminaram. Eu vi minha chance, voltei a me aproximar de "W" mas ele disse que não tinha nenhuma chance de nós voltarmos. Ele ainda estava atordoado com o que ele passou na escola dele. Que agora todos estavam começando a tratar ele normalmente de novo. Eu e "N" inclusive chegamos a brigar por causa de "W", disputando o amor dele feito dois trouxas. Até que ela desistiu e eu fingi desistir, mesmo chorando quase todo dia.
O ano letivo estava acabando, eu e "W" estávamos próximos de novo, mas sem beijos, sem carícias, apenas amizade. Eu me declarei e disse o quanto o amava, ele só conseguia segurar o choro. As férias de fim de ano estavam vindo, essa era minha última chance este ano? Ele disse que queria estar comigo, mas que não estava preparado ainda. Mas que eu o havia marcado, e que ele nunca esqueceria de mim. E que usaria as férias pra pensar sobre mim e a nossa situação, que ele me daria uma resposta definitiva sobre o nosso possível futuro assim que as aulas voltassem, no ano seguinte. Sim, eu passaria as férias e a virada do ano me torturando com isso na cabeça, mas ok.

Então, a perua chegou até onde ele morava, era vez dele descer. E uma última vez, eu disse "EU TE AMO". E ele respondeu "EU TAMBÉM TE AMO" prestes a chorar, batendo a porta da perua. Aquilo foi tão dramático, tão romântico, eu me senti num filme.
Passaram as férias, finalmente chegou o primeiro dia de aula. Eu fui com uma animação tremenda, mesmo temendo a resposta que ele pudesse me dar. A perua foi passando de casa em casa, e só ia aumentando minha tensão. Até que quando passamos pela rua dele, a perua passou direto. Então perguntei pro motorista - "O W vai faltar no primeiro dia de aula?" E o motorista me respondeu "Então... Ele não vem mais. Mudou de escola, não vou mais buscar ele."

Aquilo me destruiu. Completamente. Não o vi mais depois disso, mas também nunca o esqueci. Acho que o primeiro coração partido é o que dói mais. Até que 10 anos depois, por pura ironia do destino, minha amiga "J" (que é lésbica, aliás) disse estar batendo um papo com um carinha do face que gostava muito de Star Wars, assim como ela. Quando vi quem era... Minha alma quase saiu do corpo, era ele! Eu peguei o número dele. Quando mandei um simples "Oi", ele respondeu JÁ SABENDO quem eu era, só pela foto. Não perguntou meu nome nem nada. Ele sabia. Me chamou pelo nome e tivemos uma conversa longa que durou umas 7 horas. Mas foi uma conversa puramente amigável. Ele está bem, eu estou bem (Estou Muito bem, aliás, agora entrei num novo relacionamento com um rapaz muito bom, gentil e resolvido.) Mas acho que essa conversa que tivemos foi a prova de que, o que aconteceu lá trás, nunca vai sair das nossas cabeças.
Acabou aqui? Não sei. Provavelmente sim. Mas essa foi uma página da minha vida que custou 10 anos pra fechar. Ele me deixou num "Gancho" há 10 anos atrás que atormentou todos os relacionamentos que tive desde então, sempre com medo de me afeiçoar. Mas talvez... Eu não sei.
A garota "N" está muito bem também, somos realmente bons amigos e até saímos as vezes pra tomar uma cerveja. Foi isso, muito absurdo mas romântico ao mesmo tempo. Daria um Livro Teen? Quem sabe eu escreva. "N" inclusive já até me deu permissão pra escrever um.
submitted by JhowneeBitch to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.18 14:22 MiguelNchains Regresso do JJ

isto é voltar a comer aquela dama que foi primeira paixão, primeiro namoro. 4 ou 5 anos de mel, metêmo-lo lá dentro pela primeira vez, genuinamente apaixonados, é tudo incrível. depois crescemos, começa a ficar insustentável e vem o fdp do Carlos, aquele piadolas de merda do secundário q entretanto se meteu no Forex e meteu uns trocos ao bolso, e acontece a traição. são damos de Instagram agora - passear na foz, férias em Madrid, guests no Bliss e 10k de followers é o q move a kenga q outrora foi princesa. nós seguimos a nossa vida, copos com os amigos, umas quantas fodas mas nada como dantes. tornamo-nos conformados mas esperançosos em dias melhores. entretanto o Carlos engordou e começou a enfiar-lhe umas putas valentes enquanto a guita começa a desaparecer. a kenga, nunca estudou e o salão onde faz sobrancelhas em part-time não proporciona a vida de Vilamoura ao fim de semana e sunsets à quinta-feira. um dia, sozinho em casa na pasmaceira regular, vemos aquele boomerang e percebemos q a kenga está sozinha outra vez. somos fracos, não sabemos melhor e caímos em tentação. de um dia para outro tornámo-nos no Carlos.
submitted by MiguelNchains to PastaPortuguesa [link] [comments]


2020.07.16 14:55 secretjdr Problemas do namoro - distância/pandemia (preciso de conselhos)

Problemas no namoro - distância
Namoro há dois anos. Minha namorada é de outra cidade, bem longe de onde moro. Ela sempre passava a maior parte do ano aqui comigo, pois estuda na faculdade, então voltava pra cidade dela nas férias, passando apenas um mês por lá.
Acontece que por conta da pandemia, ela precisou voltar pra cidade dela mais cedo já que as aulas foram virtualizadas, e estamos há três meses sem nos ver. Digo pra ela vir pra cá, mas ela diz que os pais implicam e eles tem que decidem sobre isso, embora queira muito vir. Não fosse os pais dela (que são do grupo de risco) eu já teria ido pra cidade dela, mas acho melhor ela vir pois eu moro sozinho então não teria problema.
Não bastando isso, confesso que a maior vontade no momento em que temos em de nos reencontramos, matarmos a saudades um do outro, mas outro ponto que estou martelando muito é em relação ao sexo, sempre tivemos uma vida sexual muito ativa, mas há três meses já não acontece nada, e ao que parece ela vai permanecer por lá por um bom tempo. Ela já deixou claro que não dá pra acontecer nada por lá por causa dos pais, entao eu não sei mais como vai ser. O sexo n vai ser o mesmo, ainda que tenhamos oportunidade de fazer lá, não adianta fazer algo sobe tensão de os pais aparecerem ou algo do tipo (pois não deixam que a gente durma juntos). E não que isso seja o mais importante no momento, mas com certeza é um ponto fundamental pra todo relacionamento saudável.
Temos brigado muito ultimamente. Eu sinceramente to bem preocupado com o futuro do relacionamento nesse ritmo...
submitted by secretjdr to desabafos [link] [comments]


2020.07.16 08:23 secretjdr Problemas no namoro - distância

Namoro há dois anos. Minha namorada é de outra cidade, bem longe de onde moro. Ela sempre passava a maior parte do ano aqui comigo, pois estuda na faculdade, então voltava pra cidade dela nas férias, passando apenas um mês por lá.
Acontece que por conta da pandemia, ela precisou voltar pra cidade dela mais cedo já que as aulas foram virtualizadas, e estamos há três meses sem nos ver. Digo pra ela vir pra cá, mas ela diz que os pais implicam e eles tem que decidem sobre isso, embora queira muito vir. Não fosse os pais dela (que são do grupo de risco) eu já teria ido pra cidade dela, mas acho melhor ela vir pois eu moro sozinho então não teria problema.
Não bastando isso, confesso que a maior vontade no momento em que temos em de nos reencontramos, matarmos a saudades um do outro, mas outro ponto que estou martelando muito é em relação ao sexo, sempre tivemos uma vida sexual muito ativa, mas há três meses já não acontece nada, e ao que parece ela vai permanecer por lá por um bom tempo. Ela já deixou claro que não dá pra acontecer nada por lá por causa dos pais, entao eu não sei mais como vai ser. O sexo n vai ser o mesmo que tenhamos oportunidade de fazer lá, não adianta fazer algo sobe tensão de os pais aparecerem ou algo do tipo (pois não deixam que a gente durma juntos).
Temos brigado muito ultimamente. Eu sinceramente to bem preocupado com o futuro do relacionamento nesse ritmo...
submitted by secretjdr to desabafos [link] [comments]


2020.07.08 14:56 xDark0x Levei um fora da minha ex que ainda amo

Olá! Então, é minha primeira vez aqui escrevendo, e estou um pouco nervosa pois nunca fiz isso antes, tenho dificuldades em falar sobre o que sinto e tal, mas chegou à um ponto em que realmente preciso desabafar. Vou explicar tudo com datas pra ficar mais fácil. Ultimamente venho passado por uma série de eventos os quais me deixaram muito mal. Tenho uma ex namorada, a primeira e única com quem me comprometi até hoje (tenho 18 anos), em março de 2018 conheci ela através de uma amiga e desde então nos demos muito bem. Desde que a conheci já despertou um interesse e sentimento em mim. Tínhamos várias coisas em comum, gostos musicais, forma de ver o mundo e afins. Logo nos tornamos muito próximas, confiavamos tudo uma na outra e após uma jogada de charme aqui, umas coisinhas românticas ali (kkk) Consegui conquista-la. Isso em junho. Namoramos por 6 meses, muito felizes, mas devido uma interferência da família dela, que ficou sabendo de nós duas por intermédio de uma professora do colégio que conhece a mãe dela, (fdp fofoqueira) tivemos que nos separar. A mãe dela me contatou e com base em ameaças de contar à minha família, me fez confessar nosso relacionamento. Depois que o sangue esfriou e fiquei "mais calma", me senti muito mal, pois senti que à traí, me senti mal por acreditar na mãe dela (que considerando a pessoa que é não merece confiança) que disse não fazer nada com ela se eu falasse tudo. Paramos de nos falar, e como já era dezembro, estavamos de férias e não nos víamos (só tínhamos oportunidade de nos ver na escola). Só no ano seguinte, no primeiro dia de aula consegui contata-la e descobri da forma mais dolorosa possível que não sentia mais nada por mim e me odiava pelo que fiz. Me senti péssima, por ainda à amar e pela situação em si, que não saía da minha cabeça. Tivemos só essa conversa e depois nos distanciamos novamente (por escolha dela). Lá pra junho do ano passado, ela começou a dar sinais de querer voltar a falar comigo, depois de longas conversas sobre esse assunto, finalmente nos entendemos, mas não totalmente da forma como gostaria. Ela disse novamente não me amar mais. Foi doloroso, mesmo já tendo ouvido-a dizer antes. Ela estava passando por momentos terríveis com a família. Não é uma pessoa tão fácil de lidar (a criação ajudou um pouco nisso), então falar com ela naquela época foi bem complicado. Queria ajudá-la mas ela não permitia que eu o fizesse. Arduamente fui conquistando a confiança dela, até que desabafava comigo e eu tentava ajudar da forma como podia. Aos poucos ela foi melhorando e fomos resgatando a amizade e por ainda nutrir sentimentos românticos por ela, as vezes dava umas cantadinhas bobas, mas as vezes sérias também (Claro que não no momento que ela estava fragilizada, mas sim nos de descontração, para deixar bem claro). Em setembro nos aproximamos mais e finalmente consegui com que ela demonstrasse gostar de mim da mesma forma que eu dela. Pouco tempo depois a família novamente descobriu a gente, da mesma forma que da outra vez, mas dessa, eu estava de certa forma mais forte. Bom, consegui conversar com a mãe dela sem demonstrar medo pelo menos. Chegamos à conclusão de que realmente não dava pra ficarmos próximas na escola. e em meio à isso tudo, pedi ela em namoro pela segunda vez. Dessa, não mantinhamos o contato de antes, muito raramente ficávamos juntas, já que ela era de outra turma. mas passando o tempo começamos à relaxar um pouquinho e passar ainda mais tempo juntas, sempre que podíamos, porém com mais cautela. Dessa vez, durou 2 meses e meio, de outubro à metade de janeiro. Ela terminou comigo de novo, não por deixar de sentir, mas eu estava passando por questões pessoais (que até hoje estou lidando, e que me incomoda bastante falar). Como ela além de namorada era minha melhor amiga, falei com ela por mensagem sobre o assunto, e depois de conversar, de um dia inteiro completamente estranho e nós indiferentes, eu por me sentir mal por estar daquele jeito, ela acredito que por não estar acreditando e por lamentar a situação, no fim do dia ela terminou tudo. Foi terrível pra mim, confesso que fiquei com raiva de certa forma, pois queria ela do meu lado para enfrentar aquilo, eu estava apavorada sem saber o que se passava direito na minha cabeça. Mas no fundo, por trás de tanto sentimento ruim, entendia que era direito dela. Era total direito dela decidir onde ficar e até onde pode aguentar também, nunca foi uma relação fácil, e não posso exigir de alguém o que eu faria dentro da relação sendo que somos pessoas diferentes. Ainda mantinhamos contato, mas de forma meio estranha, até que ela começou a demorar muito para responder e por fim, sumir por dois meses. No aniversário dela em maio, fiz um pdf com várias mensagens e desenhos (felizmente sou boa com desenhos) e mandei para o email dela, isso sem muita pretenção, apenas como forma de carinho. Depois de 7 dias me respondeu pedindo desculpas por não ter visto já que não olhava o email (algo totalmente válido pois também não olho hehe) e dizendo que se eu quisesse voltar a manter contato que gostaria. Voltamos a nos falar por outra rede, diferente da que nos falávamos antes, e foi tudo muito bem, ainda demorava para responder, mas não posso cobrar já que deve ter as ocupações dela, assim como tenho as minhas. Embora sempre dê aquele desapontamento e dúvida sobre ser "importante" ou não kkk. E à partir de agora voltamos ao que está acontecendo atualmente. (Estou resumindo o máximo que posso pra não ficar maior do que já está.) Há umas três semanas, em uma conversa casual ela perguntou brincando se eu ainda sentia o mesmo por ela, e eu muito envergonhada disse que sim. No outro dia, acordo com um texto dela (ela gosta muito de escrever) falando sobre amor, sobre estar apaixonada por alguém que sempre atrai ela de volta e por isso quer manter em segredo. Automaticamente me animei e fiquei profundamente feliz, "ela ainda me ama!" Pensei. E dessa vez sem eu mesma ter que correr atrás. Escrevi algo respondendo à ela e mandei uma letra de música que gostava muito pra que ela ouvisse. Ela disse que escreveu aquilo aleatoriamente, mas sabe quando você vê que a verdade não é aquilo que a pessoa diz? Enfim. Foram assim as últimas três semanas, com textos românticos que se encaixam perfeitamente na nossa história, respostas minhas, e mais textos que também mandava pra ela. Ela sempre respondia dizendo que ficaram muito bonitas as coisas que escrevi, e era o mesmo que eu dizia para os dela, obviamente direcionados para uma pessoa, mas que por conta da primeira fala dela de querer "manter em segredo" eu não entrava em detalhes, embora estivesse crente de que eram para mim. Textinho vai textinho vem, perguntei se o que ela escrevia era para alguém (Isso já confiante de mim, mas queria que "confessasse") depois de enrolar um pouco para falar, acabou dizendo e era o nome de outra garota :) Fiquei sem entender nada, não sabia como reagir. Me senti uma idiota por ter imaginado que era pra mim e ao mesmo não entendia como aquilo encaixava tanto em nós e em outra situação. Não conheço a menina, mas aparentemente não à corresponde, enfim. Me senti tão mal, principalmente por ter pensado que as coisas eram pra mim e ter descoberto de uma forma tão brusca. Fui conversar com ela para tentar esclarecer tudo e foi até bem rude ao responder. Disse que não via mais futuro em nós e não queria mais a confusão que era "estar comigo". Isso aconteceu ontem, e até agora não sai da minha cabeça. Dormi pensando nisso da mesma forma que acordei hoje e foi a primeira coisa que veio à cabeça. Não é a primeira vez que acontece situações que me deixam assim, em relação à ela. As vezes parece que estamos em um looping infinito sabe? Pois sempre passamos pelos mesmos momentos, desde os complicados, aos de investidas minhas e a "volta do amor" dela, que é algo que me deixa com muitas dúvidas por dentro, pois poxa, que amor é esse que eu preciso ir atrás? E sinceramente, isso me deixa com tantos questionamentos e angústias, eu realmente à amo, e me sinto uma idiota por isso. Eu odeio me sentir dessa forma sabe? As vezes odeio ser dessa forma. Me sinto idiota por ser tão intensa em ralação aos sentimentos, principalmente numa época em que isso é pouco levado em conta por muita gente. Ocorre um misto de emoções, angústia, tristeza... Por tudo que já aconteceu e pelo que estou sentindo agora. Tenho dúvidas reais sobre nosso fututo, não sei o que pode acontecer conosco, se podemos ficar juntas, ou se realmente estamos fadadas à seguir caminhos diferentes; e isso é uma das coisas que mais me apavora, não saber o que irá acontecer, se esse sentimento por ela vale realmente a pena ou estou apenas perdendo tempo em minha vida, numa coisa que não terá fundamento. Me sinto afogada nesse misto de sensações, sentimentos de amor e tristeza que não sei como fazer passar.
Não sei se alguém vai ler até o final porque realmente ficou enorme kkk, mas de qualquer forma já vale o desabafo. Não tenho ninguém para falar sobre isso
submitted by xDark0x to desabafos [link] [comments]


2020.07.01 21:37 secretjdr Como lidar com inseguranças em tempo de pandemia (Namoro)

Boa tarde, pessoal! Vim desabafar e ao mesmo tempo pedir um conselho a cada um de vocês que já passaram por uma situação parecida.

Estou namorando há exatamente 2 anos, amo minha namorada e acredito que ela seja a pessoa certa. No início do namoro eu não sentia ciúmes e nem inseguranças, mas a medida que o tempo foi passando acredito que eu fui me envolvendo mais e mais, enfim:
O X da questão é esse:
Ela faz faculdade na cidade onde moro, geralmente ela sempre fica aqui o ano todo e só retorna pra cidade dela nas férias, passando geralmente 1 mês lá, mas sempre retorna antes das aulas pra ficar comigo e por vezes eu vou pra cidade dela ficar com ela. Nesses tempos em que ficamos distantes eu me sinto completamente inseguro depois de umas semanas longe dela, isso toma uma proporção tão grande que gera muitas brigas desnecessárias, mas isso piorou muito agora com essa pandemia. Em virtude da paralisação das aulas, ela voltou pra cidade dela há três meses, então estamos a todo esse tempo sem nos ver. Eu sofro de ansiedade e essa pandemia contribuiu para que tudo se intensificasse ainda mais, inclusive a insegurança. Nós brigamos muito nessa última semana, ambos ficam tristes, mas eu sei que a culpa é toda minha, ela NUNCA me deu motivos para ficar inseguro, mas eu não entendo como isso acontece. Ela tem muito medo de eu enjoar dela e acabar deixando por causa disso tudo, mas ao mesmo tempo, eu tenho o mesmo medo de ela me deixar por conta dessas coisas.

Agradeceria muito se vocês apresentassem algumas sugestão ou conselho para me ajudar. Espero que não me julguem. Eu quero ficar bem da mente e parar de ser assim, de verdade. Não me levem a mal.

Muito obrigado, abraços!
submitted by secretjdr to desabafos [link] [comments]


2020.06.28 12:39 NayhAlmeida Sou babaca por não contar para minha família que estou a um ano morando fora do Brasil?

Olá galera, criei essa conta só para contar essa história. Desculpe os erros de português,estou muito nervosa e me sinto muito estranha contando isso.
Me chamo Nay, mas vou preservar minha família dessa exposição então não usarei os nomes deles. Nasci de uma gravidez indesejada, não convivo com meu pai e minha mãe me deixou com minha avó para viver com meu padrasto, pois na época ele exigiu que eu não existisse entre os dois, então eu morava com minha avó, meu avô, meu bisavô João e meu tio. Minha família é muito conservadora, é de interior de Minas e é muito fervorosa religiosamente, com isso eles sentiram muita raiva da minha mãe com isso tudo, na época meu tio tinha 15 anos e era o prodígio da família, pois iria ser padre, e meus avós faziam de tudo por ele até eu nascer e tomar toda essa atenção e cuidados, meu tio ficou muito irritado alguns primos falam que ele falava que eu estava dormindo quando pequena só para que as amigas da minha avó não fosse me visitar, o tempo passa eu já com 12 anos e meu tio foi "rejeitado" na escola dominical com decidiu fazer faculdade, mas meu bisavô decidiu em vez de ajudar ele nos custos e essas coisas, que teria prometido antes, ele me colocou em um Colégio particular bom da minha cidade, pagar cursos de pintura (que amo) e essas coisas, meu tio ficou com muita raiva de mim e quando todos não viam ele me batia e fazia com que tudo de errado da casa caísse sobre mim, exemplo quem quebrou isso? Deve ter sido a Nay, minha avó não gostava das minhas atitudes já que eu não ia a igreja com ela, detestava rezar o terço e isso piorava com o que meu tio fazia, meu bisavô morreu quando tinha 12 anos e então esse ano foi péssimo entrei em depressão, todos me acusavam de não dar valor o que meu bisavô fazia, por conta de não ir com ele na igreja, enfim repeti na escola por faltar, pois nem a aula queria ir emagreci, tentei coisas contra minha vida, mas minha avó achava isso frescura de adolescente querendo aparecer. Daí pra frente minha vida foi um inferno, comecei a trabalhar em um emprego de meio expediente depois das aulas, minha avó começou a exigir que eu pagasse contas da casa para ajudar, mas com tempo ela começou a exigir que eu pagasse a estadia, que se eu morasse ou estivesse em hotéis eu estaria pagando mais. Então eu pagava tudo com contas equivalentes que minha avo fazia, tipo conta 300 dividia por moradores e eu pagava minha parte.
Nota: ate meus 15 anos.
A mãe de uma amiga minha ficou mal com aquela situação que eu passava e perguntou se eu queria morar com ela em Belo Horizonte, juntei meu dinheiro e fui, minha família deu graças por não ter esse peso, meu tio na época morava sozinho com seu amigo no rio de janeiro já estava formado na faculdade e trabalhava lá.
Passada uma semana que estava em BH fiquei sabendo que a cidade toda estava de fofocas, principalmente nos eventos da igreja que minha avó ajudava, sobre minha família ter me "expulsado de casa", pois era assim que eles pensavam, fofoca ne, então minha avó começou a me ligar pedindo pra que voltasse que tudo iria mudar, mas eu já estava bem, trabalhava meio período, estudava e adorava ter paz quando chegasse em casa, minha avó começou a me chantagear falando que se eu não voltasse ela iria morrer e dramas dessa forma, que estava mal por não estar comigo. Então numa tentativa desesperada minha avó fingiu estar mal e pediu o médico que a internasse no hospital para fazer exames, já que ela estava muito mal, sim na minha cidade alguns médicos fazem TUDO que você pede se pagar. Então nessa hora meu tio me liga dizendo que se eu matasse minha avó ele iria ate no inferno me buscar, fez um escândalo com a mãe da minha amiga dizendo que eu fugi de casa, publicou isso em todas as redes sociais com minha foto, falando que eu era a pior pessoa do mundo pra minha família que minha avó estava doente por conta minha, detalhe que naquela época eu tinha no meu Facebook meu chefe e amigas de trabalho, então fui demitida em uma conversa estranha sobre eu ser uma pessoa melhor e voltar pra minha família, chorei muito e voltei. Quando cheguei minha avó estava em casa com a cara mais plena do mundo, falou que não sabia que meu tio fez aquilo, que ela não pediu isso e que ela nem estava tão mal assim, que não tinha culpa e eu voltei por quis, dai pra frente no natal e reuniões de família eu evitava meu tio, minha avó vê meu tio como o menino de ouro dela que nunca a decepcionou então para ela meu tio fez certo. Dai até os meus 18 anos trabalhei e estudei, pagava a minha moradia e não tinha amigos, pois para minha avó ninguém tem amigos e que amigo é só Deus, que todos me invejavam e essas coisas então minha avó arruinava minhas amizades falando e fazendo coisas e depois fingindo que não fez. Chamava minhas amigas de vagabundas quando eu não estava em casa para não me chamarem que eu não ia sair com aquele tipo de gente.
Então com 18 anos conheci meu ex ele morava em outra cidade no caso uma cidade universitária, ele estudava lá, mas ele nasceu na mesma cidade que eu então a gente se conheceu por isso, expliquei para ele como era minha família porque sei que não é fácil pensar isso deles já que são muito ligados a igreja e a família dele também, vou pular uma parte longa do começo do nosso namoro até ele descobrir os podres da minha avó pois não é o foco, enfim eu fui fazer faculdade na mesma cidade que ele, consegui auxilio alimentação da universidade e moradia então morava no campus e comia lá, era bem puxado pois fazia matemática e dividia quarto com mais 3 pessoas que nem conhecia, mas era necessário eu queria ter paz na vida, eu não entrei na faculdade por querer algo como me qualificar eu só queria sair de casa, minha família ficou orgulhosa por vários motivos, primeiro que meu ex era de "boa família", segundo que eu estava fazendo faculdade federal e então estava tudo ótimo para eles certo? Errado eles me cobravam constantemente pra terminar meu curso, quem é de exatas entende o quão tenso é você decorar 1 milhão de fórmulas e na hora da prova não saber qual é a primeira que irá usar e o branco vir, então no começo a adaptação é tensa, cobrava que eu casasse com meu ex no caso já estavamos com 2 anos de namoro e morávamos juntos nessa época, mas como disse eu e ele não ligavamos pra eles, eles me mandavam dinheiro através da conta do meu ex para que eu possa comer algo, era bem pouco mas ajudava sim não posso negar, pois comprava pão e leite, eu já ia para casa só nas férias e minha família continuava querer cobrar minha estadia quando ia, exemplo: você ficou 10 dias, então com a luz, água e x o valor fica xx, eu achava isso um absurdo, pois eu ia só para visitar minha família (obs.: minha mãe separou do meu padrasto e teve minha irmã com isso as duas foram morar com meus avós, então eu ia para ver ela) Mas com o tempo passei a ir só no natal e voltava antes do ano novo, então não dava tempo de se meterem na minha vida, o tempo passou e meu namoro já tinha virado mais amizade que amor, então decidimos separar, mas não falamos para minha família logo, ja que na visão da minha avó eu não consigo me virar sozinha sem meu ex, e nenhum homem será bom que nem ele, então mantivemos essa mentira por um tempo e quando contei minha família achou que seria uma fase e que a gente voltaria logo, sendo que já tínhamos superado e já tínhamos ficado com outras pessoas, passa o tempo e em 2019 decidi que iria viajar, queria a muito tempo, mas meu ex não programava falava sempre um dia e um dia, mas acabava que nunca chegava esse dia, então decidi mesmo que minha família brigue por viajar sozinha eu iria, tinha juntando dinheiro e queria viajar para fora do Brasil. Em outubro de 2019 eu conheci meu atual pelas redes socias, iria viajar no ano novo decidi que seria para Portugal e então comecei a olhar as coisas do país, onde ficar e com isso acabei falando com ele, ficamos íntimos muito rápido e na primeira semana falávamos de tudo um com outro, conversa vai e vem e eu decidi que iríamos nos ver assim que eu chegasse. Mas com o tempo essa paixonite ficou mais séria e eu e ele só pensavamos o que fazer quando eu voltasse pro Brasil e ficasse longe, porque pra mim uma viagem dessa seria de 5 em 5 anos, e ele é militar acaba que não tem tempo também para viajar, então decidimos com ele que eu iria ficar lá com ele (não foi assim do nada foi pensado e seria um teste se desse errado eu voltava), mas sim faltava 3 meses para isso, então eu arrumei as coisas, resolvi questões já que morava sozinha então tinha coisas a fazer e resolvi que faltando 1 semana pra ir eu iria para minha cidade falar com minha família sobre isso, pois não daria tempo deles tentarem arruinar esse meu desejo e eu queria que fosse algo leve que eu explicasse que eu teria dinheiro e se eu quisesse voltar eu voltava, mas quando cheguei em casa a minha avó mandou eu fazer comida, pois não tinha comida para mim lá e que eu podia fazer mas reclamou e reclamou que eu não estava com meu ex e falava pra eu dar orgulho para ela, eu travei e não consegui falar, enfim viajei, pedi conselhos ao meu ex, pois ele mais que nunca sabia como era isso tudo e ele disse que assim que eu arrumasse emprego em Portugal, mostrasse que estava aqui, explicava tudo e falava que estava bem e trabalhando e no caso até poderia mandar dinheiro pra ajudar eles (algo que eles iriam ficar "orgulhosos"). Mas o destino meus amigos, o coronga entrou em ação quase 1 mês depois que estava aqui e ficou impossível de conseguir emprego, minha avó começou a não gostar deu estar sozinha no Brasil e então comecei a mentir falando que estava com amigas e que estava bem, meu tio começou a jogar umas indiretas sobre eu não estar em casa já que eu não fazia mais vídeos chamadas com minha avó, e minha avó falava em voltar sempre com meu ex, eu não consegui falar, pensei que conseguiria ficar com visto de trabalho e que com isso eles não poderiam sei la fazer algo para que eu voltasse para o Brasil, fora que meus sogros já acham estranho essa história de se conhecer pela internet do meu namorado e eu, então pensava que meu tio poderia achar nas minhas redes sócias meu sogro e inventar coisas e piorar meu relacionamento com eles, eu sou extremamente feliz com meu namorado, não sinto o peso da família sobre isso, podemos fazer o que quiser, voltei com meus cachos coisa que minha família detestava e nunca deixava que eu voltasse, ele me apoia e sinto que foi a melhor coisa que fiz é ter dado essa chance pra nós dois. Minha avó detestou que voltasse que os meu cachos mas meu namorado me apoio muito nisso. Minha avó gravou um áudio chorando falando que estraguei meu cabelo que minha mãe e ela viram meu cabelo na foto de perfil do whats que a mesma daqui e que estou péssima devo estar louca terminei meu namoro e agora isso que só faço desgosto e coisas do tipo, respondi com: eu estou linda me amo assim lide com isso. Minha avó de vez em quando manda dinheiro pra mim como presente, ja disse que não preciso, pois vejo que assim ela acha que eu tenho obrigações com ela, mas ela mansa pois sabe minha conta do banco e sempre me convence fala do a compra uma blusinha pra você e talz foi fulana que mandou (no caso fala que o dinheiro é presente de primos, madrinhas meu avô). Em Dezembro desse ano ira fazer um ano que vou estar aqui, pensei que em novembro poderia falar com minha família que iria viajar em Dezembro e fingir que esse meu 1 ano não existiu já que quase não fiz nada aqui por conta do coronga e até lá eu iria tentar me regularizar no país, então não teria a possibilidade deles fazerem algo contra, ao mesmo tempo tenho vontade de falar que já estou aqui quando eles me ligam e tirar esse peso, mas sei que as consequências podem ser muito piores e já que eu aguentei ate agora eu aguento até dezembro. Minha avo me liga regulamente e não sabe do meu atual relacionamento fico mal, mesmo sabendo que se eu apresentar meu atual ela não ira gostar dele da mesma forma que meu ex, por conta dela exigir essa coisa de boa família, eu queria que ela visse o quanto ele me faz bem e como sou muito mais muito feliz com ele.
Eae gente sou babaca de não falar que estou aqui em Portugal para minha avó e família?
Ps.: é irrelevante, mas meu tio é gay, esse amigo dele é marido dele, ele "esconde" isso da minha família, eles tem casa juntos, compraram carro juntos, tem dois dogs juntos, mas contam para todos que são amigos,quando outros familiares falam que acham isso estranho minha avó e minha mãe, ameaçam todos falando que é difamação e que eles vão ter que provar judicialmente. Para minha família isso seria algo horrível, não gosto do meu tio acho ele falso e dissimulado, mas fico mal por minha avó não aceitar ele e mesmo eu sendo heterossexual tenho amigos gays, bi etc... e minha avó não aceita o fato de ter "colegas" (já que pra ela não tenho amigas) bi e lésbicas, pois vão pensar mal de mim e elas só querem me levar para esse caminho do mal.
submitted by NayhAlmeida to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.26 21:00 Nerd_Miojinho A Irmã de Consideração

Olá Luba, editores, gatineas, possível convidado e turma/Chat que está a ver.
Bom Luba no fim de 2018 eu estava gostando de um menino (Carls) e ele dizia gostar de mim também, como estávamos de férias torcíamos para o início das aulas. Na primeira semana ele estava sendo completamente fofo comigo, me abraçava, beijava minha testa, me mandava mensagem de bom dia e boa noite, tínhamos caído na mesma sala pelo 3° ano seguido junto com meus amigos e os amigos dele, também tinha uma menina nova (vamos chama-la de Pucca pq depois esse virou o nosso apelido pra ela -pq vc tem som de T-). A Pucca era army e éramos as únicas da sala então acabamos virando bem amigas, ele era e a (Farls) eram minhas duas únicas amigas. Com o passar dos meses eu senti que o Carls estava se aproximando da Pucca eu já estava começando a ter ciúmes, bom eu tinha razão em abril de 2019 eles começaram a namorar a Pucca que tinha total ciencia do que eu sentia por ele a Farls me ajudou bastante e mesmo assim não desisti do menino. Algumas semanas depois eles terminaram e eu parei de falar com a Pucca, Carls ficou bem triste e eu o consolava, um dia jogando ele encontrou uma menina que começou a conversar, ele se apaixonou e começaram a wabnamorar, eles tinham várias brigas e eu sempre o ajudava mesmo ele falando que eu era sempre a causa das brigas -Ele não podia me abraçar que ela surtava- eu continuei sempre ali… Esperando por ele. Eu estava tendo ensaio por causa do aniversário de 15 anos da Farls e lá eu conheci um menino muito mais velho e ele era muito legal comigo, Farls queria que a gente ficasse mesmo meus pais sendo contra, tipo ele tinha 23 e eu 14 meu pai pediu pra eu parar de ir aos ensaios o meu aniversário de 15 chegou e eu tirei várias fotos com o Carlls e com Farlls foi muito legal. Chegou setembro e o dia do aniversário do Carlls, ele estava muito triste pq tinha terminado definitivamente com a menina do jogo e pq seus pais não estavam ligando pro seu aniversário. Luba eu tinha 25 Reais, eu comprei material pra fazer bolo, balão, bala, fiz a vela dele e um presente (sim eu fiz, faço artesanato) O melhor amigo dele que torcia pra gente ficar junto me ajudou levando refri e descartáveis, fizemos uma festa surpresa pra ele na escola, e bom o presente era simples, porém, de coração, era uma caixinha escrito “10 motivos pra te amar” e eu estava me declarando pra ele -mandei ele só abrir em casa-. Carlls me agradeceu e foi falar com os amigos, ele não me deu atenção nenhuma na festa, porém, eu estava feliz de velo feliz. A Farlls ficou do lado dele o tempo todo, e eles sempre se tratavam como irmãos. Chegaram as férias de novo, e eu fiquei triste pq não o veria todo dia, porém, ele prometeu que me visitaria. Ele cumpriu sua palavra e sempre vinha na minha casa, a gente ia à praça e ficava conversando até que um dia a gente entrou no assunto de eu gostar dele, a gente estava voltando pra minha casa e ele me beijou -algo que já tinha acontecido, porém, nunca do jeito que aconteceu- ele disse: “Eu estou gostando de você de novo, e sla você é incrível” e me beijou Quando chegamos no meu portão ele do nada falou “Ei eu vou tomar coragem, da próxima vez que vier aqui quero pedir você em namoro e falar com seu pai” ele me beijou de novo e esperou eu entrar. Luba duas semanas depois ele postou que estava no shopping com a namorada quando olhei os status de um outro amigo lá estavam ele e a Farlls de mãos dadas depois disso nunca mais falei com ninguém e eles acham que eu sou a babaca
submitted by Nerd_Miojinho to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.26 00:46 AlyLovesAnime- Sou babaca por não revelar meus sentimentos?

Olá á todos do subreddit, Luba, editores e todo mundo (se isso por algum motivo aparecer num vídeo). Estou aqui pra contar um "drama" atual da minha vida. O nome de minhas amigas será censurado, e apenas a letra inicial vai ser a identificação delas (Não consegui pensar em nada melhor).
Contexto: Eu tenho um grupo de amigas bem fechado, mas até aí ok. Antes de eu entrar no grupo, elas tinham um costume estranho de "se casar", e o último casal que tinha durado era da minha amiga H, e a L, elas se zoavam muito, assim como todas nós entre si. Tempos depois, a L arranjou um webnamorado, e também estava mais afastada do nosso grupo. E nesse mesmo tempo, a H se mudou, e teve que sair da escola. As outras duas garotas do grupo se aproximaram de mim, mas se afastaram uma da outra. Depois do fim do ano, durante as férias, começamos a ter mais contato do que tinhamos com a H antes, e eu por zoeira, pedi a H em namoro, e ela aceitou, provavelmente na zoeira também. Ela até fez um "atestado de divórcio" pra L assinar, e ok, nada de mais.
Mas recentemente, eu comecei a desenvolver sentimentos além da amizade, e reais pela H, mas tenho medo de contar à ela, porque eu gosto da nossa amizade, mas eu quero contar ao mesmo tempo, pra me sentir menos culpada por esconder algo desse tipo. E também tenho medo de contar pois nossa amizade pode mudar muito, e até acabar por conta disso. E eu também tenho mais medo da rejeição. Eu não sei se vou vonseguir lidar da forma certa com isso, mesmo que eu já tenha sido "rejeitada" uma vez.
Sou babaca por esconder meus reais sentimentos pela minha amiga? Se puderem me ajudar com isso, eu vos agradeço, sei que parece bem idiota, mas quem passou por uma situação parecida deve entender um pouco.
Até mais! Talvez eu poste alguma outra história minha aqui!
submitted by AlyLovesAnime- to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.23 12:54 RafaMF2005 Foi stalkear meu ex e descobri que ele me traiu 3 vezes!

Olá Luba, turma, editores, gatas (meow meow), possível convidado e cansei de enumerar.
A minha história aconteceu no final de 2018, em novembro.
Tudo começou quando eu foi pedir resumos ao meu melhor amigo para um teste que íamos ter no dia a seguir! Ele me mandou, eu agradeçi e ele do nada: "Eu amo-te".(Aviso: nessa altura eu era muito ingênuo) Eu na minha maior inocência, pois eu pensei que eu um "amo-te de amigo", eu respondi: "Também te amo". A partir daí foi só "eu amo-te" e "eu também te amo" o resto da conversa.
No dia seguinte, eu e ele ficamos sozinhos na escola e TODAS as pessoas estavam em aula. Aí ele me pergunta: "Vamos na casa de banho?" e eu: "Pra quê?" e ele responde: "Não sei, vamos?". De novo, na minha inocência aceitei e fomos. Ele fecha a porta e me abraça. Depois, ele olha para mim e me beija! Aí eu me deixei levar e aconteceram coisas (até demais)! No mesmo dia, tivemos a seguinte conversa: eu: "então...nós namoramos?" Ele: "Queres?" Eu: "Por que não?" Ele: "Então tá, vamos namorar! Mas ninguém pode saber"(nós não eramos assumidos e eu tinha acabado de me descobrir).
Na semana seguinte, ele estava sempre com um garoto de outra turma, o Zarls, e não ligava pra mim! Isso durante toda a semana. Na final da semana, ele me pede um tempo porque já não sentia o mesmo bla bla bla essas desculpas clássicas! PORÉM eles diz que quer ser meu amigo na mesma! Eu fiquei bravo com ele!
Na semana seguinte dessa, eu evitava-o! No final, ele pediu-me para voltar e eu feito trouxa digo que sim!
Aí chegaram as férias de Natal e não nos vimos durante 2 semanas.
Voltamos às aulas, brigamos e acabamos o namoro!
Passado uma semana, nós tentamos ser amigos denovo. Aí eu lhe dou para a mão meu celular novo e ele a ir correr para uma amiga minha, deixa cair e parte o meu celular inteiro. Fiquei bravo com ele denovo!
Meses depois, nós já somos amigos denovo e eu vi ele entrando na sua conta do insta e vi a password dele. Cheguei em casa, e foi tentar entrar e não é que deu certo! (Sim...eu sabia que er errado, mas eu tava nem aí). Eu li algumas conversas dele, principalmente com o Zarls e descobri que eles TROCARAM N*DES enquanto eu e ele namoravamos!! (Para mim isso é traição, se para quem está a ler não é... tá) Eu fiquei putasso, mas não falei nada pra ele, só para minha melhor amiga.
Um ou dois meses depois, eu li as conversas com a ex dele, a Farls! Aí eu li que ele ainda a amava e lhe mandou um áudio chorando a dizer que sentia a falta dela! Tudo isso enquanto eu e ele namoravamos! Não falei nada a ele e não fiquei assim tão puto como do primeiro chifre.
Mais alguns meses depois, eu li mais uma conversa dele com outra pessoa que não conhecia. Adivinhem?! Sim! Mais um chifre!!! (Jean eu te entendo! Tamo junto! Galhados forever) A moça lá mandou uma mensagem a dizer: "Como vc não me disse que vc namora com o Rarls!" Isso também, enquanto nós namoravamos Como já tinha passado muito tempo desde que terminei com ele, ele só me ri!
Muito mais tempo depois, eu foi com ele e uma amiga minha ao shopping e lhe contei tudo! Que era eu que tinha a password dele (ele desconfiava que alguém tinha a conta dele), das galhadas que ele me deu... O melhor é que ele diz que não me traiu e que nunca fez nada disso! Eu tenho a certeza absoluta, pois sei de quando a quando o nosso namoro durou e vi muito vem a data dos prints! Álias, eu ainda tenho uns prints escondidos por aí kk!
Mas agora recentemente, eu, ele e uma amiga minha estávamos jogando verdade ou consequência e eu lhe perguntei o seguinte: "Quando nós namoravamos... tu sentiste algo por mim? " e a resposta foi: "Não... é que tu foste o primeiro rapaz sabes! E...". O pai dele liga-lhe e ele teve de ir embora! Quando ele saiu, eu desabafei tudo com a minha amiga: que ele me tinha brincado com os meus sentimentos e que na altura ele nem se importou com isso. Ela tem a mesma opinião que eu, ele é um babaca que gosta de brincar com com sentimentos das pessoas! Eu falei tudo o que senti no momento a ela e morreu ali o assunto!
É isso luba, resumindo: foi "stalkear" meu ex e descobri que ele me traíu TREIX vezes e que nunca nem gostou de mim! E já agora eu namorei ele quando tinha meus 13 ano. Começei levar galhadas bem cedo eu sei. Agora tenho meus 15 anos!
Espero muito aparecer num vídeo, mas como minha vida é só azar não sei né! Amo vc e seus videos <31!
P.s. Desculpa a história ser tão grande e se parecer confusa! Fiz meu melhor! Bjs <31
submitted by RafaMF2005 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.22 19:31 anthonystark42 SOU BABACA POR NÃO REATAR COM MINHA EX APÓS SABER QUE ELA FOI ESTUPRADA?

Olá lubixco, turma, gatos, editores escravos, terraplanistas (eles precisam de atenção), e etc.
Essa história aconteceu no começo deste ano, porém, vou resumir rapidamente coisas que aconteceram a 4... 5 anos atrás para que vocês possam se localizar.
Contexto: em 2015, eu estava no segundo ano do ensino médio (eu tinha 16 anos), e conheci uma garota (vamos chamar de Carls) eu vi ela pela primeira vez no colégio, (ela era do sexto ano, tinha 14 anos) muito bonita e tal, e após alguns dias ela se mudou para a mesma rua que moro. Íamos e voltava-mos de o ônibus para casa, e no ponto mais próximo de nossa rua, ainda tinha-mos que caminhar cerca de 1Km até em casa, e nesse trajeto a gente foi se conhecendo aos poucos durante o tempo e criando afeto de amigos.
Em 2016, entrei para o terceirão, ela foi para o sétimo ano, e lá estávamos nos, todo dia cedinho indo para aula e voltando pra casa juntos, e eu comecei a gostar dela, obviamente não correspondido, ela ficava com alguns garotos da escola mas eu só ignorava, até porque eramos só amigos na visão dela. Ajudava ela com estudos, era colega do irmão dela, mãe dela vivia dando carona pra escola, meio que já era um cara bem próximo a família. Cortamos para metade de 2016, e ela começou a demonstrar sentimentos, e então pensamos "vamos nos dar uma chance", porém, a mãe dela só aceitaria que ela namorasse ao completar 15 anos, e sem pensar muito minha atitude foi esperar por ela, e dia pós dia, estávamos juntos, abraçados, praticamente assumidos para o público, mas sem mais que isso, pois levaria-mos a sério o pedido da mãe dela. (Sim, sem beijos nem nada)
Cortamos para final de 2016, dezembro, ano letivo já tinha acabado, mês do aniversário dela, e ali então seria não só o aniversário dela, mas também o nosso início. Cerca de dois dias após a festa ela mandou mensagem que iria passar as férias na casa do pai biológico, na cidade ao lado (a mãe dela se mudou por conta da separação). Mas nossa deixa para nós vermos seria o curso dela, ainda aqui na nossa cidade, ela teria que vir toda semana uma vez, e lá ia eu, de ônibus, toda quarta para falar com ela da saída do curso até ela embarcar novamente no ônibus, mas cada vez mais, ela estava fria, distante, nem parecia mais a mesma carls.
E cortamos para fevereiro, eu já não estava mais na escola por ter me formado, mas ainda ia sempre na escola acompanhar ela na saída, e como antes, ela continuava fria. Um dia tentei tirar satisfação via messenger e ela disse que não poderia assumir um relacionamento naquele momento, que não estava preparada, e nunca mais falou comigo.
Entrei pra faculdade, fiquei quase 8 meses sem me interessar em relacionamento por ter ficado completamente destruído, mas quase como um presente, vamos chamar de "Mila" a garota mais incrível do mundo apareceu em minha vida. Eu em SC ela em MG, e embarcamos em um aventura, muitas dificuldades, sofrimentos pela distância, mas chegamos a 2020, treix anos de namoro, com uma pessoa incrível e extremamente cumplice para tudo, planejando nosso noivado e o momento para ficarmos juntos de fato. (Se quiserem cinto nossa história muito louca em outro post)
E aqui começa o julgamento de se fui babaca ou não, em abril, recebi uma mensagem no WhatsApp, da minha "ex quase sogra", desesperada, que precisava conversar comigo, então pedi para falar por ali mesmo se era tão urgente. Depois de enrolar um pouco ela começou a mandar fotos, áudios, e a primeira foto que abir estava escrito "delegacia de polícia da mulher de SC, corpo de delito, Carls de Oliveira e papapa" e nos audios, uma voz trêmula me dizendo que descobriu que Carls tinha sido estuprada pelo pai biológico. Fiquei chocado no momento, mas fui ouvindo e entendendo, a história aconteceu quando Carls tinha 8 anos, e somente agora teve coragem de contar. Inciou processo, denuncia e tudo mais.
No dia seguinte ela mais calma, continuamos conversando e me dei a disposição, que caso ela precisa-se desabafar, poderiamos marcar um momentoe. E fizemos, nós encontramos pós o almoço, e conversamos no carro mesmo, ela me contou tudo de novo, e ao fim da conversa ela solta a frase "a Carls se afastou de você por medo desse acontecimento, medo de homens", "eu sei que você tá namorando, não quero nem que ela fique sabendo dessa conversa, pra não estragarem sem relacionamento", "Carls gostaria de poder contar com você de novo".
No mesmo instante me coloquei a predisposição, caso Carls precisa-se de um ombro amigo, poderia contar comigo. Finalizamos nossa conversa e minha primeira reação foi contar tudo pra Mila, o que ela achava disso, e ela concordou que eu desse um ombro amigo a Carls.
Algum dias depois, Carls começou a mandar mensagens pelo Messenger, e conversamos por algum tempo, todo dia tirava algum tempo para falar com ela, dar atenção. Até que ela começou com indiretas "ainda tenho nosso ursinho de pelúcia", "que saudades daquele dia", e ficou nisso algum tempo, chegava a ser incomodo. Então, chegou o dia que ela disse "você realmente gosta dela?" Se referindo a Mila, e eu confirmei, e veio o escândalo, "como você ama alguém assim tão fácil, se um dia disse que me amou?", "Quem ama espera". Mesmo nessa situação, eu fui calmo com ela, por tudo o que ela passou, e disse que seria seu amigo, poderia apoiar ela, mas que em forma de relacionamento, não teríamos nada.
E tomei um block, em sequência minha "ex quase sogra" me manda áudio que Carls estava no quarto chorando com a porta trancada e expliquei a situação, e recebi um "isso fará ela sofrer, ela quer te amar, não só um amigo, se for pra isso, e melhor se afastar" e mais um block.
Sou o babaca dessa história?
submitted by anthonystark42 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.22 10:09 NssdsH Eu sou o babaca por não querer conta a minha ex a pessoa que estou gostando?

Boa noite turma e possível Luba
Bom minha história é o seguinte: Nessa história utilizaremos nome como: "Julia" para a Ex e "Mariana" Para a outra
Bom minha história começa quando eu começo a conversar com a Julia via whatszap pois ela gostava de um "ex amigo" meu com isso tentei juntar os dois mas não deu certo com isso ela teoricamente esqueceu dele com isso a gente foi ficando muito amigo e até começamos a gostar um do outro com isso a gente ficou umas duas vezes depois foi ficando estranho a amizade nisso já não existia mas o sentimento por parte minha e eu comecei a ficar com outra menina(n é a Mariana) nisso ela ficava dando em cima de mim mesmo eu dando fora e deixando claro que não queria nada pois estava em um relacionando sério. Muito tempo depois eu terminei essa relacionamento tava muito mal e a Julia me ajudou a superar essa relacionamento depois volto aquela troca de sentimentos a gente estava ficando de novo e com isso a Mariana chega e me fala que ela queria namorar comigo e a Julia realmente dava indiretas desse tipo de querer namora, no fim eu decidi pedir ela em namoro numa festa de aniversário que teve minha depois veio as férias e a gente não se via pois eu pedia para sair com ela e ela sempre dava desculpa e isso por a gente não ter assumido o namoro para a Família dela nem minha mas meus pais não haviam problema com isso quantos aos delas, nisso fizemos um mês de namoro(sem se ver) ela estava puta cmg por eu estar falando estranho com ela nisso eu já tinha avisado que estava com pressa pois estava atrasado para o treino e ela ficou puta não querendo falar comigo o resto do dia. Eu ignorando o fato disso mandei um textinho para comemorar o primeiro mês de namoro e ela fez um na hora bem merda(coé pelo menos faz um bonito e bem feito)Eu ignorei esse fato.
Quando as aulas voltaram ela fingiu que não me viu na entrada e qnd viu que não dava pra me ignorar mais ela veio me abraçar de me dar um beijo e dai em diante começou a merda, Uma semana depois ela foi viajar a praia e eu continuava na escola estudando, nisso qnd ela tava na praia mal me respondia com isso fui falar com a Mariana amiga em comum nossa ela disse que a Julia respondia ela na hora e pelo jeito era comigo
Após tudo isso ela voltou a escola e nisso eu acabo terminando o namoro pois estava uma bosta e a gente continuou sendo amigo bem próximo continuamos conversando normalmente. Após duas semanas a Mariana joga essa pérola "Você que tá apaixonada naquele menino da praia" Nisso eu pensei "ué caralho" ai eu fui tirar satisfação com a Mariana perguntando a seguinte frase: "Mano eu ouvi uma frase que tu falou qnd fala com a Julia e queria saber ela pegou o menino enquanto namorava cmg?" Ela solto essa frase "Então eu não quero falar nada para não estragar a amizade de vocês" Essa hora subiu mil emoções a minha cabeça eu corri pro ponto segurando o choro e fui para até o ponto da minha casa chegando na rua caiu a ficha comecei a chorar muito e pensei em matar o dia de aula seguinte pois estava muito deprimido e não gosto de demonstrar isso a pessoas para não preocupar ninguém pois sou uma pessoa muito extrovertida e alegre mas aquilo tirou meu chão de uma forma q nunca tinha sentido isso a traição de uma pessoa que foi sua amiga por quase 3 anos com isso fui a aula tentando demonstrar que eu estava bem escondendo esse fato nisso ela tentou conversar comigo mas ignorei completamente ela a gente apenas teve uma conversa quando eu pedi para ela dar parabéns ao irmão dela que fazia 8 anos e ele era muito legal mas não tinha o whats dele para dar o parabéns a ele sem desbloquear ela, Com isso ela veio com falando que ela não queria me trair que sabia o quanto me machucou mas eu só mandava ela ir se foder e coçar o cu com a rola do cara nisso eu me acalmei e "perdoei" ela com isso voltamos praticamente a mesma amizade de antes mas nisso no meio de uma conversa ela fala q tava puta com alguma coisa eu falei que tava puto porque a pessoa que eu gostava nem devia saber que eu existia nisso ela ficou perguntando quem era e eu falei que não ia falar nisso ela começou a discutir cmg falando frases tipo "Vai lá com ela", "faz o que você quiser" eu falei "vou mesmo vlw flw" ela começou a falar que eu era muito babaca com ela que desde duas semanas atrás eu era perfeito pois não contei a ela nisso começou a discussão e nisso ela quis voltar ao assunto do que ela fez eu disse que ela quer me tratar como se a gente tivesse algo e ela falou que a gente tinha algo eu falei "não temos nada além de amizade" ai começou a discussão eu mandei a seguinte frase "caralho em so arranja desculpa assim to achando que nosso namoro foi uma desculpinha para tentar me iludir enquanto dava em cima de um monte de mlk"(aquele mlk q eu falei no inicio) Nisso ela veio em contrariar que era mentira(Ps foi desmentida pela Mariana)Ai ele falou que doía todo dia o que ela fez cmg (Já falando para a Mariana que estava com a consciência limpa) E nisso eu falei "Mano vai se fude tu faz merda e não admite e fica nessa putaria" e bloquiei a cuja pessoa
Depois os amiguinhos dela vieram defender ela me chamando de babaca e o caralha a 4eu bloquiei todos e eu gostaria de saber eu realmente fui o babaca?
Se você leu tudo obrigado demorou =30
submitted by NssdsH to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 19:13 no_one_without_door Sou babaca por não querer voltar?

Olá pra você que ta lendo isso, vamos pular as apresentações e ir direto pra história
OBS: Sou do Rio, então pode puxar o s bem chiado mesmo ksksksk
Bom, tudo começou quando encontrei essa garota na escola, tinha 16 quase 17 anos na época, e começamos a conversar e tal e fomos se aproximando depois de uns meses. Numa festa, eu cheguei perto dela e perguntei se ela queria ficar comigo, ela aceitou e assim começou um mini-romance.
Depois disso, toda vez que a gente se via rolava um clima bem fofinho até, e tudo era muito especial pra mim tá ligado, tava todo apaixonadinho mesmo ksksksk. Depois que acabou o período de férias da escola, teve um período que acabei ficando meio chateado com ela porque parecia que ela tinha esquecido daquilo, a gente nunca ficava um dia sem mandar mensagem, mas nas duas primeiras semanas a gente deve ter conversado umas duas vezes no máximo.
Pode ser um drama meu, mas eu tava estranhando ela mesmo. Bom, chegou o carnaval e aqui no Rio é putaria pra todo lado. Eu nunca fui muito chegado à carnaval mas decidi dar uma chance porque ela gostava e queria passar esse momento com ela.
OBS: A gente não tava namorando oficialmente, mas foram alguns meses ficando sério.
O ápice da história começa ai, quando eu chamei ela pra ir num bloco e ela respondeu assim: "Ah, eu não vou porque tenho trauma de ir em bloco nesse lugar, já deu muita merda pra mim antes". Eu aceitei, nem fiz muita pressão e tal e fui encontrar uns amigos lá.
Bom, eu acabei encontrando alguns amigos dela lá e eles falavam que ela tava lá no bloco, ai eu fiquei meio desconfiado porque ela não tinha me avisado, mas tudo bem, porque ia encontrar ela lá e ia ser muito legal, mas além disso falaram que ela tava pegando um garoto. Na hora eu fiquei bem decepcionado e tal, meu dia tava completamente arruinado e não conseguia me divertir lá com medo de encontrar ela com outro garoto.
Chegando em casa, mandei mensagem pra ela me explicar porque tinha mentido e daí ela começou com uns papos de: "Tá, eu menti sobre ter ido mas não te interessa as minhas intenções, não te devo satisfação, já que a gente tava só ficando sem compromisso" (Sendo que ela sempre tocava em assuntos tipo namoro mais pra frente ou como a gente no nosso mundinho era tão feliz e tal). Daí eu fiquei realmente com raiva porque pra mim sempre foi sério e com planos pra frente, e ela jogar isso na minha cara como se nosso relacionamento não fosse nada foi muito decepcionante. Eu joguei tudo que eu tava pensando na hora pra ela, mandando a real mesmo do que eu pensava sobre o que a gente tinha.
No dia seguinte eu encontrei ela na aula e fui querer falar cara a cara com ela pra resolver a situação, e eu mostrei o meu lado de como eu tava decepcionado e tudo mais, e ela falou que eu fui muito babaca nas mensagens por wpp e até machista, algo que até hoje não entendo como que possa ter sido julgado assim. Terminamos qualquer coisa que a gente tinga por ali mesmo e eu realmente fiquei mal por algumas semanas (durante o carnaval, que no rio dura muuuito). E não sei se vale de algo isso mas ela continuava nos blocos pegando todo mundo (não que ela não possa obviamente, mas é como se ela amassasse e jogasse tudo que a gente teve fora de vez)
Depois do carnaval, ela chegou em mim na escola e ainda teve a cara de pau de pedir pra voltar comigo, que ela se arrependeu de ter ficado com todo mundo nos blocos e que a única pessoa que ela queria ter ficado mesmo ela não ficou. Não consegui ver NENHUMA sinceridade nisso e só falei que eu não conseguia mais continuar com aquilo. Talvez eu tenha sido muito dramático, talvez não, vocês decidem.
Então, eu sou o babaca por não querer voltar com ela?
submitted by no_one_without_door to TurmaFeira [link] [comments]


PEDIDO DUPLO DE NAMORO!! - FÉRIAS ESCOLARES #30 [ REZENDE ... PEDI ELA EM NAMORO NA FRENTE DE TODOS NA PISCINA!! - CASA ... Maurício Miguel pede Any em namoro  MTV De Férias Com O ... PEDIDO DE NAMORO FINALMENTE PERFEITO!! (MARIA VENTURE E ... MEU NAMORO DE FÉRIAS DEU RUIM?! O CASAL VOLTOU O NAMORO? - FÉRIAS ESCOLARES #4 [ REZENDE ...

Sensatos do ‘Big Brother’ passam férias juntos no Algarve ...

  1. PEDIDO DUPLO DE NAMORO!! - FÉRIAS ESCOLARES #30 [ REZENDE ...
  2. PEDI ELA EM NAMORO NA FRENTE DE TODOS NA PISCINA!! - CASA ...
  3. Maurício Miguel pede Any em namoro MTV De Férias Com O ...
  4. PEDIDO DE NAMORO FINALMENTE PERFEITO!! (MARIA VENTURE E ...
  5. MEU NAMORO DE FÉRIAS DEU RUIM?!
  6. O CASAL VOLTOU O NAMORO? - FÉRIAS ESCOLARES #4 [ REZENDE ...

De Férias Com O Ex Brasil E3 Todos na casa estão incomodados com relacionamento de Any e Miguel, mas eles não parecem dispostos a escutar e assumem de vez ... INSCREVA-SE: https://www.youtube.com/user/rezendeevil?sub_confirmation=1 LIVRO NOVO 'MUITO PRAZER, REZENDEEVIL' DISPONÍVEL EM TODAS AS LIVRARIAS DO BRASIL! L... INSCREVA-SE: https://www.youtube.com/user/rezendeevil?sub_confirmation=1 LIVRO NOVO 'MUITO PRAZER, REZENDEEVIL' DISPONÍVEL EM TODAS AS LIVRARIAS DO BRASIL! F... PEDIDO DE NAMORO FINALMENTE PERFEITO (MARIA VENTURE E GREGORY KESSEY) Espero que forem, nesse cifro pedi a maria Venture em namoro pela segunda vez após re... INSCREVA-SE: https://www.youtube.com/user/rezendeevil?sub_confirmation=1 MEU CANAL NOVO: https://www.youtube.com/channel/UCiO3RPRhg5blmMsw6YytKCg LIVRO NOVO ... Se apaixonar é lindo... Agora, e quando se é apenas por uma semana? Recomendo esse vídeo pra você que também é romântico, e ama amar. GOSTE DE MIM e SE INSCREVA PRA MAIS E MAIS VIDEOS ...